Sobre o Procedimento


Sobre o Procedimento

A malformação arteriovenosa é uma lesão congênita, que pode estar presente desde o nascimento, mas normalmente, e os sintomas podem aparecer precoce ou tardiamente(entre os 20 e 40 anos)

A embolização é realizada através da cateterização da artéria e/ou da veia próximo ao ponto onde se comunicam com o nidus ( núcleo ),  visando interromper esta comunicação com agente embolizante (mola, partículas, cola, etc ). 



 
TEMPO DE INTERVENÇÃO

Mínimo 2 horas.

HOSPITALIZAÇÃO

2 a 3 dias.

EFEITOS

1 semana.

ANESTESIA

Geral.

RECUPERAÇÃO

1 semana.

RESULTADOS

Duradouros.

Ainda tem dúvidas?

Envie suas perguntas para o Dr. Luiz Otavio

Nome E-mail Telefone Observações

Como Diagnosticar

A malformação arteriovenosa pode ser diagnosticada através de uma Ressonância Magnética ou pela Angiotomografia Computadorizada.

Mesmo os que não apresentam sintomas podem ser diagnosticados através dos exames, são os diagnósticos de MAVs incidentais.

Além destes exames, a Arteriografia é um excelente exame para determinar a estrutura da malformação, os vasos afetados e o planejamento do tratamento.



Tratamento

Dependendo do tamanho, o tratamento da malformação arteriovenosa, necessita de mais de uma sessão de embolização, podendo ser  2 ou mais.

Toda sessão de tratamento endovascular de uma MAV é realizada na sala de hemodinâmica.

Normalmente a punção da artéria femoral é realizada ao nível da região inguinal, permitindo a colocação de um cateter guia que é navegado até a origem de um dos vasos que destina à vascularização.

Por este cateter guia, um microcateter é colocado e navegado pelos vasos de maneira a chegar até o centro da MAV. A progressão do microcateter é acompanhada por monitores de vídeo que transmitem a imagem captada pelo Raio-X digital ( escopia ).

Logo que posicionado o micro cateter é realizada a injeção do agente embólico, e ao final o microcateter é retirado.
PERGUNTAS FREQUENTES

Dúvidas sobre Embolização de malformação arteriovenosa

Por que podem ser necessárias várias sessões de embolização? Não dá pra resolver de uma vez só?
A grande maioria dos especialistas no mundo fazem as embolizações de forma seriada, divididas em várias sessões, pelo fato de ocorrer uma menor taxa de complicação. Existem trabalhos que mostram que, em casos selecionados, é possível se tratar somente com uma sessão, mas isto é uma exceção.
Quais as complicações da embolização?
Hemorragia: pode haver obliteração excessiva dos vasos, ocasionando sangramento. Nem todas as hemorragias precisam ser tratadas com cirurgia, somente as de grande volume.
Quais os sintomas de um paciente com malformação arteriovenosa?
As MAVs geralmente são clinicamente silenciosas até o sintoma inicial, que pode ser hemorragia, crise convulsiva ou déficits neurológicos. Clinicamente, podem se manifestar como dores de cabeça (cefaléia), crises convulsivas (ataques epilépticos) ou perda de força em um dos lados do corpo. Alguns pacientes podem apresentar sintomas conforme o local do cérebro onde as MAVs se localizam, como por exemplo, perda de visão, nas MAVs próximas às áreas da visão , ou déficit motor, nas MAVs próximas às áreas motoras do cérebro.
Quais as complicações de uma malformação arteriovenosa?
As artérias da MAV tem uma circulação muito rápida, assim, é comum que elas sejam dilatadas, de calibre aumentado, podendo levar à hemorragia; e em alguns casos, podem se formar aneurismas, que também podem sangrar. As veias de drenagem também sofrem, e podem surgir varizes, devido às dilatações venosas.
Como é uma malformação arteriovenosa?
Uma MAV é composta basicamente de uma porção central (que chamamos de “nidus”), uma ou várias artérias nutridoras e uma ou algumas veias de drenagem. O nidus é constituído por uma rede de canais vasculares, sem interposição de capilares. Como não há capilares, é fácil entender que o nidus é o local onde as MAVs se rompem, visto que o sangue arterial passa diretamente para o lado venoso.
Por que surgem as malformações arteriovenosas ?
As malformações arteriovenosas ( conhecidas como “MAV”) surgem provavelmente por um desvio do desenvolvimento normal dos vasos do sistema nervoso. A partir da sétima semana de vida embrionária, uma anomalia poderia fazer os pequenos capilares arteriais e venosos se coalescerem (se juntarem), formando uma comunicação direta entre as veias e as artérias. Mesmo na literatura especializada, existem dúvidas sobre as verdadeiras causas do desvio do desenvolvimento vascular normal do embrião.
Quais as complicações de uma malformação arteriovenosa?
As complicações mais comuns da MAV são hemorragia, devido a circulação muito rápida que faz com que se tenha dilatação. Também cerca de 15% dos casos, podem se formar aneurismas, que também podem sangrar. As veias de drenagem também sofrem, e podem surgir varizes (dilatações) venosas que podem sangrar.
Por que surgem as malformações arteriovenosas?
As malformações arteriovenosas (conhecidas como “MAV”) surgem provavelmente por um desvio do desenvolvimento normal dos vasos do sistema vascular. A partir da sétima semana de vida embrionária, uma anomalia poderia fazer os pequenos capilares arteriais e venosos se coalescerem (se juntarem), formando uma comunicação direta entre as veias e as artérias. Mesmo na literatura especializada, existem dúvidas sobre as verdadeiras causas do desvio do desenvolvimento vascular normal do embrião.
VEJA TAMBÉM

Outros procedimentos

Embolização de Próstata

A hiperplasia prostática benigna, conhecida como HPB é um tipo o tumor benigno mais frequente na população masculina. A doença é de alta prevalência e acomete homens a partir dos 50 anos.

VER PROCEDIMENTO TIRE SUAS DÚVIDAS
Embolização de Hemangioma

Um hemangioma se caracteriza por um acúmulo anormal de vasos sanguíneos na pele ou nos órgãos internos que pode ocorrer em qualquer parte do corpo. Ele geralmente leva ao aparecimento de uma área inchada e com uma mancha avermelhada ou arroxeada, que variam bastante em tamanho, forma e cor.

VER PROCEDIMENTO TIRE SUAS DÚVIDAS
Embolização de malformação arteriovenosa

A malformação arteriovenosa (MAV) é basicamente uma conexão anormal entre artérias e veias. As MAVs não apresentam sintomas específicos e por isso são descobertas por acaso.

VER PROCEDIMENTO TIRE SUAS DÚVIDAS